Conversa com Thomaz

quinta-feira, 18 de julho de 2024

Eduardo Braga garante que lutará incansavelmente contra o principal inimigo dos amazonenses: A fome

Durante o debate da Band, o pré-candidato foi incisivo ao afirmar que o estado enfrenta uma série de problemas, sendo a insegurança alimentar, que afeta cerca de 500 mil amazonenses, o mais terrível.

Ao participar do debate na Band Amazonas, na noite deste domingo (07/08), o pré-candidato pela coligação MDB, PSD com apoio da federação PT, PCdoB e PV, o senador Eduardo Braga, destacou o mal que afeta 12,5% da população do Amazonas e que não vem sendo combatido de forma eficiente pelo atual governo, que tem se esquivado de atuar na origem dos problemas.

É preciso estabelecer um programa que possa garantir a 500 mil amazonenses, que amanhecem todos os dias sem ter a segurança de que vão comer, os alimentos na mesa. Este é o verdadeiro inimigo que estamos enfrentando e para enfrentar isso é preciso crescer, gerar emprego e renda, é por isso que hoje nós estamos aqui, para dizer que isso precisa mudar”, afirmou Eduardo Braga.

Nós não estamos vendo um governo que possa ter projetos ou ações que representem desenvolvimento. A característica deste governo tem sido a omissão. Hoje, o governo não está representado pelo candidato Wilson Lima nesse debate

Eduardo Braga, lamentando a ausência de Wilson Lima no debate.

A pandemia do coronavírus, que afetou duramente o estado do Amazonas, matando mais de 14 mil pessoas e sequelando milhares de outras, foi lembrada com pesar pelo senador Eduardo Braga, que teve atuação firme na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), que investigou condutas suspeitas e irregulares como compras superfaturadas e transações comerciais para aquisição de produtos hospitalares com empresa que vendia de vinhos.

A pandemia aconteceu no mundo inteiro, a pandemia aconteceu no Brasil inteiro, mas apenas em um lugar faltou oxigênio, mas apenas em um lugar as pessoas morreram por falta de oxigênio foi lamentável e eu comento isso com profunda tristeza”, relembrou o pré-candidato com pesar.

O senador pontuou as ações emergenciais que estão contidas no seu plano de governo. “Estamos pregando mudança porque não se construiu um hospital no estado do Amazonas nos últimos anos. Lamentavelmente, nossos Cais, Caimis, SPAs, policlínicas na cidade de Manaus estão com falta de remédios, com falta de médicos. Meu compromisso é construir novas unidades hospitalares na zona Norte, na zona Leste da cidade para ampliar a assistência assim como reformar os SPAs para garantir o atendimento de urgência e emergência”, enfatizou.

Segurança

Conforme dados do Monitor da Violência, iniciativa do G1 com o Núcleo de Estudos da Violência da USP (Universidade de São Paulo) e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, o Amazonas foi o estado que apresentou o maior aumento no índice de mortes violentas. Crimes como homicídio, latrocínio e lesão corporal, apresentaram crescimento de 54% no comparativo 2021 com 2020.

Diante do tema que assusta e compromete o dia a dia do amazonense, que se refugia em casa com medo dos criminosos, Eduardo Braga mostrou que é possível devolver a paz para as famílias com um trabalho criterioso. “Os números mostram que o estado do Amazonas tem o pior índice de homicídio por 100 mil habitantes do Brasil. Os brasileiros lamentavelmente têm um problema de segurança, mas aqui no Amazonas a população está desesperada por falta de segurança. Nossos rios estão tomados pelos piratas, nossas fronteiras tomadas pelo narcotráfico. Apenas com planejamento, informação, ação coordenada entre a polícia militar, a polícia civil, a polícia federal, as forças armadas, nós poderemos efetivamente enfrentar os criminosos e trazer novamente segurança para as famílias amazonenses. É preciso aumentar o número de policiais e não apenas na véspera de eleições”, destacou.

Ao responder sobre o tema para o candidato Amazonino Mendes, o senador Eduardo Braga enfatizou que o papel do governador deve ser exercido com firmeza integralmente durante o mandato. “Que bom, Amazonino, que nós tivéssemos eleição todo ano porque esse governador só trabalha em véspera de eleição. E só se lembra de contratar policial em véspera de eleição. É preciso contratarmos 6 mil novos policiais militares, é preciso dobrar o efetivo da polícia civil, equipá-los. Estabelecer um projeto com planejamento e metas, além de criar políticas sociais como o ‘Jovem Cidadão’ para dar uma alternativa de cidadania ao povo”, pontuou.

Complementando o argumento de que é urgente adotar medidas para garantir a segurança coletiva, Eduardo Braga pontuou a má utilização dos recursos públicos para este fim. “Falta planejamento, falta eficiência na gestão e não faltou dinheiro. De janeiro de 2019 a julho de 2022, R$ 85 bilhões foram arrecadados pelo estado do Amazonas. Desses R$ 85 bilhões, R$ 45 bilhões foram gastos com pessoal, R$ 40 bilhões poderiam ter sido gastos com tecnologia, capacitação, treinamento, contratação de novos policiais, novas tecnologias, no verdadeiro enfrentamento ao crime organizado e na falta de segurança pública. E, ao mesmo tempo, na implantação de um projeto social para dar expectativa e esperança para o povo que precisa. O Jovem Cidadão é um exemplo de política pública”, finalizou o assunto destacando o programa que auxiliava na formação do jovem e combatia as drogas.

Texto: Shirley Assis

Imagem: Divulgação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *