Conversa com Thomaz

quinta-feira, 18 de abril de 2024

Encontrado morto diretor do clube onde petista foi assassinado

O vigilante Claudinei Coco Esquarcini, um dos diretores da Associação Recreativa Esportiva Segurança Física de Itaipu (Aresf), em Foz do Iguaçu (PR), onde ocorreu o assassinato do petista Marcelo Arruda em 9 de julho, foi encontrado morto nesse domingo (17), em Medianeira (PR). A informação da morte foi publicada pelo site Blog do Lago, que tem uma seção de obituários.

Na publicação, consta o horário da morte de Esquarcini, 12h, e a causa “violenta – queda de plano elevado”. O site Metrópoles cita entrevistas com a defesa da família de Arruda e com a Polícia Civil do Paraná (PCPR), que afirmou tratar-se de suicídio.

O segurança da Itaipu Binacional teria se jogado de um viaduto sobre a BR-277, a 60 quilômetros de Foz. A informação começou a circular em redes sociais depois de a Itaipu ter emitido nota de pesar pela morte do empregado. Segundo as postagens, o segurança estaria em acompanhamento psicológico e sentindo-se pressionado após a repercussão do crime.

Claudinei seria o “responsável pelo fornecimento de senhas” das câmeras de segurança na Aresf, o clube onde Arruda foi morto. O policial penal federal Jorge José Guaranho, assassino de Marcelo Arruda, viu imagens do aniversário da vítima antes de ir ao clube para matar o petista.

Segundo a delegada Camila Cecconello, em entrevista coletiva concedida na manhã de sexta-feira (15), o assassino ficou sabendo da festa de Marcelo por terceiros, em um churrasco no qual “estava comemorando e ingerindo bebidas alcoólicas”.  Essa testemunha que informou o assassino da festa tinha acesso às câmeras de monitoramento do clube, disse Camila na coletiva.

Leia mais: http://redebrasilatual.com.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *