Conversa com Thomaz

domingo, 5 de maio de 2024

Cresce movimento por uma frente de oposição no Careiro na eleição de 2024

*Por Miguel Pacheco

Passada  a janela partidária  que permitia a mudança de partidos e encerrou  no ultimo dia 06,  cresce as especulações   nos bastidores da politica no municipio metropolitano. Um racha na base do atual governo municipal e o surgimento de novas candidaturas, são os ” ingredientes “que dão  um novo tempero e pode  ” apimentar” ainda mais a disputa.

A maior novidade ficou por conta da união dos partidos de esquerda, Pt , Pcdob e Pv da Federação Brasil da Esperança que tem como pré – candidato a prefeito, o vereador  de oposição Tay Lira, que aposta e  já está empenhado em contruir uma grande frente ampla.

Por outro lado, além  de perder parte do apoio de sua base com a  saida de lideranças expressivas, incluindo três  vereadores, o ex presidente da Câmara, Paulo Teixeira,o atual Junior Melo e o vereador Carlinhos Tavares, o prefeito Natham Macena,  vê crescer o movimento de oposição à sua  candidata, a professora  Mara Alves de Lima,  muita criticada em sua gestão frente à Secretaria de Educação  no  municipio.

E para piorar, na última quarta- feira ,o próprio governador Wilson Lima, que não teve o apoio do prefeito em sua reeleição,  sugeriu o nome do seu ex- secretário de Produção,( SEPROR)  Petrúcio Magalhães, como pré candidato, apesar de sua rejeição entre os seus aliados e lideranças  do Careiro , que classificam a iniciativa. como uma ” interferência ” politica.

Em outra “raia” além da candidatura do professor Jerrimar Castro( PDT), com uma boa performace, o ex – vice – prefeito Naison Guedes e o empresário  Aracati, ambos do PSB, colocam seus nomes à disposição do eleitorado e também  se manifestam favoráveis à formação de uma grande frente ampla.

A novidade mais recente, fica por conta do comerciante Zequinha Pereira, (Avante)   que fez uma intensa  movimentação nos últimos dias e conquistou  ex aliados do atual  prefeito.

O certo é que com tantas opções e por não  ter segundo turno, já existe um forte movimento para unir as candidaturas de oposição.

*O autor é jornalista e Presidente do PcdoB/Careiro.

Imagem: Divulgação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *