Conversa com Thomaz

quinta-feira, 18 de julho de 2024

Meu querido, meu velho, meu amigo: Feliz dia dos pais!

Dia dos pais é comemorado emcasa

Por Thomaz Antonio Barbosa

Tudo parece calmo daqui do décimo andar do Paradise River, não há o rush nas ruas, as filas nos cafés, a intensidade, a efervescência de um dia de festa, todavia o espectro de domingo é de um dia santificado.

Sem a glamourização de um desencargo de consciência, o dia dos pais segue a sua rotina de austeridade. E no silêncio, as padarias começam receber filhos e esposas para a correria que acontece em casa, da sala para cozinha.

Pai é bicho de poucas cabeças e muitos corações, de uma poesia plana, de poucas notas dedilhadas.

E nesse exato momento onde um casal de sabiás visita a minha varanda, a memória doce rompe o silêncio em forma de um cantar mavioso, aquilo que papai melhor fazia. Dessa forma a gente acordava.

…O violão ainda está ali, guardado num canto, o silêncio se torna poesia, as filhas acordam e Deus vem me abraçar em formato de família. Até aqui nada a me queixar, além das saudades, até porque domingo é sempre o dia dos pais.
.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *