Conversa com Thomaz

sexta-feira, 19 de julho de 2024

Investigação aponta possíveis cúmplices de militar que transportava cocaína na comitiva de Bolsonaro

O Fantástico mostra detalhes inéditos da investigação da Polícia Federal sobre o uso de aviões da Força Aérea Brasileira no tráfico internacional de drogas. Em junho de 2019, um sargento da FAB foi preso em Sevilha, na Espanha, transportando 39 quilos de cocaína pura em um voo da comitiva presidencial.

São documentos que revelam as primeiras conexões dessa rede de traficantes. Um caso que ainda tem muitas lacunas a serem preenchidas. A reportagem é de Andréia Sadi e Arthur Guimarães.

Um escândalo internacional. Um incidente que constrangeu o governo brasileiro.

“Eles são escolhidos a dedo. Então essa vergonha a gente sente, sim, muito”, declarou o ministro do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, Augusto Heleno, no dia 10 de julho de 2019.

E fez o Palácio do Planalto prometer respostas. “O que nós queremos das Forças Armadas é que não apenas o sargento seja levantado aí toda essa rede, com toda certeza existe, pela quantidade de drogas que na qual ele está no meio dela”, disse o presidente Jair Bolsonaro no dia 29 de junho de 2019.

Quase dois anos depois, autoridades brasileiras não conseguiram provar quem estava por trás do esquema, mas os primeiros elos dessa rede de tráfico via aviões da FAB, a Força Aérea Brasileira, começaram a aparecer nesta semana em uma operação da Polícia Federal.

Leia mais: https://g1.globo.com/fantastico/noticia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *