Conversa com Thomaz

sábado, 6 de agosto de 2022

Opinião

Representantes do CONSEA-AM e CAE visitam escola no São José

Representantes do CONSEA-AM e CAE visitam escola no São José

Opinião
Por Clodoaldo Pontes* Conselheiros e conselheiras do CONSEA-AM e CAE visitaram nessa quinta-feira, 07, a Escola Dom Jackson Damaceno, localizada na Rua Pirarucu, no bairro José I. O objetivo foi   monitorar  e acompanhar se está sendo garantido o direito a alimentação aos estudantes das escolas públicas. Assim como a frequência e a qualidade da alimentação aos estudantes. A estratégia das visitas é fazer uma amostragem da realidade para que os Conselhos possam recomendar e também assessorar o Estado na execução  e funcionalidade da  política pública. E ainda batemos um papo muito legal com os estudantes da Escola Pública sobre o direito à alimentação escolar. *Clodoaldo Pontes,  Presidente do Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutri...
Fome  e desalento na fila do osso impactam eleições de 2022

Fome e desalento na fila do osso impactam eleições de 2022

Opinião
Por Ademir Ramos* Os Bolsonaristas  apostam em fisgar o povo pela boca, transformando o Auxilio  Brasil no voto de cabresto, no Amazonas não é diferente.Quem vai as feiras e supermercados tem se deparado com depoimentos de pessoas falando de suas dificuldades para combater a fome, o abandono social e o desalento. A fila do osso, da pele, do pé de galinha e dos miúdos de peixe e carne tem sido recorrente. A fome gritante que bate à porta dos brasileiros, em particular dos Amazonenses, tem sido mórbida, acelerando mais ainda a desigualdade social, a violência, a  discriminação e o preconceito. Indicadores do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, em consonância com os padrões do Banco Mundial, dão conta que mais de 13,5 milhões de pessoas encontram-se e...
A Era dos Índios Acabou: resta-lhes a era dos homens maus e seus mitos 

A Era dos Índios Acabou: resta-lhes a era dos homens maus e seus mitos 

Opinião
Por José Walmir* No filme da saga O Senhor dos Anéis, o elfo Elrond, ao ser indagado pelo mago Gendalf sobre a possibilidade de construção de uma resistência contra o avanço criminoso do senhor supremo do mal, Sauron, responde-lhe que “a era dos homens estava acabando”, sugerindo que o melhor seria aceitar a derrota e fugir para longe da Terra Média. Infelizmente, esse mesmo recado, que resume muito sobre muitos homens maus, está sendo dado todos os dias aos últimos heróis da resistência indígena amazônica: morte instantânea ou escravidão eterna e, infelizmente – outra vez – acompanhado pelo silêncio quase geral de uma sociedade que preferiu esconder suas mazelas e miserabilidade ao ter que enfrentá-las de forma ética e justa, ou ao menos, cristã. Infelizmente, a nação indíge...
Sufocados na bolha

Sufocados na bolha

Opinião
Por Luiz Carlos Marques A política é, em síntese, tudo que envolve a cidade, a Pólis, daí política. Na antiguidade os conflitos envolviam grandes famílias e as populações dos campos e das cidades e, quando estes conflitos se tornaram incontornáveis, as partes envolvidas apelavam para personagens de sabedoria reputada e seu desinteresse para mediar e resolver os conflitos. Foi o que ocorreu em Atena, onde Dracón e Sólon foram encarregados de enunciar os princípios ordenadores das relações entre os membros da coletividade. O resultado foi o surgimento das Leis, deixando claro o papel de cada um na defesa da cidade. Este resumo histórico deveria nos ensinar ainda hoje. Vivemos dentro dos partidos políticos de esquerda a mesma situação da Grécia Antiga; uma luta entre os senhores f...
Perdemos a humanidade?

Perdemos a humanidade?

Opinião
Por Antonio Fonseca* No lumiar deste abençoado dia, recebemos a triste noticia de uma guerra.  A Russia invadindo a Ucrânia. O motivo, sabe-se lá quais são, jamais justificarão tamanha violência contra as crianças, mulheres, idosos, enfim, contra o ser humano que vai ter que fugir para outros países em busca de abrigo, fazendo, assim, nascerem mais campos de refugiados, fazendo, assim, nascerem mais miséria, dor e fome.  É desumana tamanha violência contra a população ucraniana. Ação que não leva em consideração vidas, ação que fere a dignidade humana, que destrói, além das coisas materiais, destrói a alma, destrói toda uma vida. Mas, pergunto: essas tais lideranças estão preocupados realmente com as pessoas?    Atrevo-me até a responder, não! A vida para essas tais “lideran...
Um dia para não esquecer

Um dia para não esquecer

Opinião
Por Thomaz Antonio Barbosa Ontem, 14/01, completou um ano da maior tragédia intencional, criminosa e sádica da história de Manaus. O dia em que, por pura incompetência, despreparo e desumanidade do governador do estado, pessoas morreram asfixiadas por falta de oxigênio nos hospitais da rede pública de saúde do Amazonas. O extermínio se prolongou naqueles dias, e em 15, completando um ano hoje, o que se ouvia era o barulho das ambulâncias e as lamúrias do povo desta cidade. Esses dias de holocausto não serão esquecidos e os culpados devem ser julgados por crimes análogos ao de guerra, e condenados. As famílias das vítimas devem ser ressarcidas e erguido um obelisco em homenagem aos mortos.... Desculpem-me, mas o que aconteceu em Manaus não irá se perder no tempo, justiça é o ...
Simplesmente as rosas exalam…

Simplesmente as rosas exalam…

Opinião
Por Mary Jane Faraco de Andrade Lopes * As pródigas referências verificadas nos últimos dias tanto nos meios de comunicação tradicionais quanto nas mídias alternativas sobre a importante decisão da ministra Rosa Weber nos autos das Arguições de Descumprimento de Preceito Fundamental ajuizadas pelos partidos políticos PSOL, PSB e Cidadania, em que foi  determinado de forma liminar a suspensão das “emendas do relator” -  expediente que passou a ser utilizado pelo presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, para contemplar de forma clandestina os deputados que votam de acordo com os interesses inconfessáveis do governo Bolsonaro -, sem dúvida, são dignas dos elogios recebidos, afinal,  confirmada ou não pelo plenário do STF, tal decisão  já se reveste do mé...
Quando um gesto vale mais que mil palavras

Quando um gesto vale mais que mil palavras

Opinião
Thomaz Antonio Barbosa Quem esteve nesse sábado, 03, na Praça da Saudade, em Manaus, viveu um dos momentos mais significativos do período pandêmico e da cena política brasileira. De repente as velas acesas começaram a iluminar o chão da praça. Abrandaram-se os sons dos microfones, da buzina dos carros, dos bares, das pessoas entusiasmadas. Quem não tinha lagrimas nos olhos, sentia entalar a garganta, quem não tinha uma faixa ou um cartaz nas mãos, trazia consigo a angústia no peito. A sensação era de silêncio, mas era dor que imperava. Em plena tarde de protestos contra o governo Bolsonaro a Praça chorou de dor e disse o nome dos seus mortos. O movimento #3jforabolsonaro, em Manaus, prestou uma das mais belas homenagem às vítimas da Covid-19. Minutos depois quando as...
DITADURA NUNCA MAIS!

DITADURA NUNCA MAIS!

Opinião
Por Elson de Melo* Há 57 anos (31 de março de 1964), o Brasil iniciou a mais tristes trajetória da sua história, um golpe militar que impôs ao povo brasileiro uma terrível Ditadura que, até hoje, continua torturando gerações de brasileiros e brasileiras.Naquele dia 31 de março, a barbárie foi instalada no país e torturou, matou sequestrou milhares de homens e mulheres, jovens e adultos, da cidade e do campo, e, muitos dos assassinados até hoje continuam desaparecidos.Para jamais esquecer, e para que todas as gerações saibam e nunca permitam que aconteça novamente outras ditaduras no Brasil, lembramos hoje e sempre que, a ditadura de 1964 foi uma barbaridade que humilhou o povo brasileiro por mais de duas décadas.Neste 31 de março de 2021, o Brasil supera as 320.000 (trezentos e vin...
Lá vem o Brasil descendo a ladeira

Lá vem o Brasil descendo a ladeira

Opinião, Sem Categoria
O STF não pode ser arbitrário, mas desde quando um deputado federal não deve ser preso porque isso seria rasgar a Constituição? É preciso saber a cor do gato, analisar a materialidade do fato e não as prerrogativas do mandato legislativo. Seria facil se esconder por trás de um diploma popular para cometer abusos contra as instituições nacionais. O Brasil precisa entender o que é liberdade de expressão e para que serve a imunidade parlamentar. Vivemos novos tempos e cabe mesmo ao STF acudir a nossa combalida ordem democrática, quando couber. O certo ou errado sobre o aporte constitucional é função judiciária, bem como, as disposições contrárias, sem se perder de vista a isonomia e a harmonia entre os poderes. ...Que a justiça prevaleça, ela é o farol da democraci...
A classe média nas esquinas

A classe média nas esquinas

Opinião
Por Luiz Carlos Marques* Quando a gasolina, no Brasil, variava entre 2,80 reais, explodia raivosa uma turba arruaceira a gritar que o povo brasileiro estava sendo roubado. A culpa era da presidente Dilma Roussef que permitia que a Petrobras aumentasse os preços. Protestos eram vistos em todo o país transmitido simultaneamente pelos canais de tv, liderados pela Rede Globo. De forma clara, a Rede Globo defendia que os preços dos combustíveis eram artificiais, ou seja, era mantidos baixos devido a uma política do governo. Viviamos uma incoerência. Dizia-se ao povo que os preços eram altíssemos e, aos empresários, que eram baixíssimos. Naquela época, 2016, o gás de cozinha era de 43 reais e70 centavos. Menos de um ano depois, no governo Temer, pulou para 80 reais, tudo como manda...
Marcelo Serafim será o advogado do diabo na CMM

Marcelo Serafim será o advogado do diabo na CMM

Opinião
Por Thomaz Antonio Barbosa Criança suja ninguém beija! No mundo da política se limpa até o bumbum. Que o diga o vereador Marcelo Serafim (PSB) que terá a missão de defender os interesses do prefeito David Almeida na CMM. O líder terá pela frente o dever de advogar a gestão que, em menos de um mês de vida, é disparada a pior da história dessa cidade, desde a aldeia carmelita à capital da Zona Franca. Desconsiderando que não é da postura do edil caçar níqueis, presumivelmente o efeito Amon faz a asa da borboleta chegar ao palácio da Compensa e, consequentemente, sairá das redes sociais para ganhar as ruas. O povo já se levantava, agora ganhou guarida. No momento em que Manaus mais precisa de um senso crítico apurado, coerente, Marcelo vai defender o “novo velho” de David Al...
Venezuela, a nossa velha e boa samaritana

Venezuela, a nossa velha e boa samaritana

Opinião
Por Leonardo Mendes* Em meio a tantos problemas e notícias ruins, uma notícia inusitada chamou a atenção dos amazonenses e dos brasileiros em geral. O presidente da Venezuela Nicolás Maduro anunciou o envio, de forma imediata para Manaus, de dezenas de cilindros de oxigênio para ajudar os hospitais que tiveram seus estoques zerados. Tal atitude deve ser enaltecida e mostra que independente de qualquer ideologia, seja política ou governamental, em momentos de crise, todos devem se ajudar, pois apenas com união a vida de milhares de pessoas poderá ser salva. Migrantes, sobretudo os que vêm de países em crise, são vistos por aqueles que insistem em viver na escuridão da ignorância, com o olhar nefasto do preconceito. Mas que a ação da Venezuela nos mostre que tod...
Brasil mantém tratamento discriminatório a cidadão venezuelano

Brasil mantém tratamento discriminatório a cidadão venezuelano

Opinião
Mary Andrade, advogada, representante MATI no Amazonas Brasil ganha presidência do alto comissariado das nações unidaspara refugiados como reconhecimentopela “operação acolhida”, mas confere tratamentodiscriminatório para migrantes venezuelanos durante apandemia. Mary Jane Faraco de A. Lopes* No dia 09.10.2020, o Brasil foi eleito para presidir o comitê executivo da ACNUR, o alto comissariado das Nações Unidas para refugiados 2020-2021, com a escolha da diplomata Maria de Nazareth Azevedo, embaixadora do Brasil em Genebra, pelo bloco de países latino-americanos. O fato levou o governo brasileiro, através de seu chanceler Ernesto Araújo, a festejar “a conquista”, que se deveu, essencialmente, às ações executadas através da “operação acolhida” nos estados de Roraima e Amazonas e qu...
Farinha pouca meu pirão primeiro, assim o governo dribla a crise e o povo paga a conta.

Farinha pouca meu pirão primeiro, assim o governo dribla a crise e o povo paga a conta.

Opinião
(imagem: deposiphotos) Por Thomaz Antonio Barbosa É impossível acreditar em uma famigerada crise econômica de baixo para cima, creditando a ela todo o sacrifício do cidadão, esquivando a máquina pública do epicentro da onda sísmica. Em qualquer análise primária veremos que o vilão do estado é ele próprio e seus aparelhos ideológicos famintos, o que remete ao arrocho que vivemos. O estado precisa urgentemente diminuir os seus gastos. Senão vejamos: surge um novo tributo, a contribuição sobre pagamentos, e com ela vão os esforços do contribuinte, entretanto para reduzir as despesas do governo não há sacrifício. A máquina pública é o maior centro de consumo de recursos do país e não seus humilhados cidadãos. No meio de tudo surge o Covid-19 e está sendo usado como pano de fundo...