Conversa com Thomaz

sexta-feira, 5 de agosto de 2022

“Bolsonaro usa decreto que fere a ZFM como vingança contra políticos do AM”, diz Serafim

Em vídeo compartilhado nas redes sociais, o deputado estadual e ex-prefeito de Manaus, Serafim Corrêa, voltou a defender a Zona Franca de Manaus e também tecer críticas ao governo do presidente Bolsonaro, ele diz que “anda sobre o decreto do Governo Federal que fere de morte a Zona Franca de Manaus, os simpatizantes do governo federal, não conseguindo rebater os fatos, acusam a classe política local de não ter buscado outras matrizes econômicas“.

Tributarista e profundo conhecedor do modelo ZFM, Serafim tem direcionado sua atuação para esse campo da economia. Em meio a um país dividido e enfraquecido economicamente, ele tem buscado orientar a população do estado para o risco que tem sido para o Amazonas as medidas do presidente Bolsonaro.

Vamos deixar de brincadeiras. Uma nova matriz econômica depende de investimentos públicos pesados em infraestrutura, logística, energia e comunicação. Investimentos privados em novos empreendimentos”.

Serafim Corrêa, Deputado Estadual

Incapacidade econômica

Ainda sobre uma nova matriz econômica, Serafim esclarece que “o estado do Amazonas e seus municípios não têm capacidade de investimento para uma nova matriz econômica. Sabem qual o maior investimento que o governo federal fez nos últimos dez anos no Amazonas? Foi o complexo fazendário da Receita Federal.  Sabem qual o maior investimento do governo atual? Foi a ponte de São Gabriel da Cachoeira, que custou R$ 700 mil e gastaram mais R$ 2 milhões para irem inaugurar. O Governo Federal não quer uma nova matriz econômica em nosso estado, eles querem destruir a única matriz que temos, a Zona Franca

Vingança

Para finalizar o ex-prefeito volta a insistir nas razões que motivam o presidente do Brasil em tomar tal medida: “Bolsonaro faz isso em um ato de vingança contra a classe política do Amazonas, com quem nutre desavenças”, disse.

Eis o vídeo:

Imagem: Vídeo / Divulgação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.