Conversa com Thomaz

sábado, 4 de maio de 2024

São Gabriel da Cachoeira lança a Constituição Federal traduzida para Nheengatu com público restrito

Aconteceu na manhã dessa quarta-feira, 19, o lançamento da primeira versão da Constituição Federal em Nheengatu, a língua geral indígena. O ato contou com a presença da ministra Rosa Weber, presidente do Supremo Tribunal Federal e do Conselho Nacional de Justiça.

Na oportunidade foi sancionada Lei que inclui dezesseis novas línguas oficiais no estado, ficando o Amazonas com dezessete ao todo, incluindo o português. As nativas são as segunites: Apurinã, Baniwa, Dessana, Kanamari, Marubo, Matis, Matses, Mawe, Mura, Nheengatu, Tariana, Tikuna, Tukano, Waiwai, Waimiri e Yanomami.

Público restrito

O fato inusitado em meio a tudo ficou por conta da organização do evento. Segundo a escritora isabelense Bete Morais “foi organizada uma lista para um público muito restrito, ficando pessoas extremamente representativas da comunidade indígena fora do evento. Os parentes convidados foram dançar para os políticos, para os ministros, mas não tiveram voz. Era uma festa para eles celebrarem o êxito institucional e não para os indígenas, uma relação extremamente vertical”.

A escritora também se queixa da escolha do local escolhido para a solenidade, a Maloca, por não comportar representantes das etnias, de entidades, do público docente e discente, além dos maiores interessados, o povo de São Gabriel, o município mais indígena do Amazonas. “Qual o sentido de fazer a solenidade em um espaço pequeno, para poucas pessoas, sem abrir para a comunidade? Sendo assim, era para ter sido feita em Brasília, então”, questiona.

Essa Constituição Federal representa exatamente a comunidade. Os professores todos eram para estarem presentes, os universitários, os representantes de bairros, poderia ter sido mais ampliado o evento. Não sabemos quem teve essa decisão de ser fechado. Tinha mais gente de fora do município do que indígena, portanto, passou uma mensagem excludente”.

Bete Morais, escritora

O município de São Gabriel da Cachoeira fica a 862,56 km de distância em linha reta de Manaus e 1.702 km, em condução fluvial, faz fronteira com Colômbia e Venezuela.

Imagem: Janailton Falcão

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *