Conversa com Thomaz

sexta-feira, 19 de julho de 2024

Não teve a procissão oficial, mas o povo foi às ruas e fez seu próprio cirio.

Por Thomaz Antonio Barbosa

Apesar de não ter acontecido a tradicional procissão do Círio de Nazaré,  a população do Pará, bem como visitantes de todo o país,  foi às ruas festejar uma das datas mais importantes do calendário litúrgico e turístico nacional.

A pandemia do Covid-19 não pode vencer a fé dos cristãos, o amor ao próximo,  a comunhão de um estado que irradia um país, hoje.

Em Belém do Pará mesmo e apesar do respeito às restrições ao vírus,  cristãos do mundo inteiro caminharam, renovando seu compromisso de obediência e cristandade.

As ruas comedidas simbolizaram o coração de um povo em festa. As orações sempre vencerão o medo, irão vencer o Covid-19; a fé, o amor há de prevalecer!

A capital paraense representa o Brasil neste dia de Nazaré, as vítimas e os sobreviventes de um país destroçado por uma pandemia, negligenciado pelas autoridades.

O Círio sobrevive, é uma luz que não se apaga!

Vídeo:

Colaboração: Mary Andrade

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *